quinta-feira, 3 de maio de 2018

maio 03, 2018

FUNCIONÁRIOS DOS TRANSPORTES DE FAZENDA RIO GRANDE TÊM UM 1º DE MAIO ESPECIAL

Associação dos Colaboradores do Transporte Coletivo de Fazenda Rio Grande, em parceria com o Grupo Leblon Transporte de Passageiros, promoveu almoço especial e uma série de atividades recreativas

                     

Os trabalhadores do setor de transportes têm um papel fundamental para a sociedade. Estes profissionais transportam por dia milhões de vidas em todo o País e são responsáveis pela segurança, bem estar e auxiliam os cidadãos a ter acesso à educação, saúde, trabalho e lazer.
Sabendo deste valor, o Grupo Leblon Transporte de Passageiros, que atua na capital paranaense e em parte da região metropolitana de Curitiba, sempre procura aproveitar as datas comemorativas para agradecer a estes profissionais.
Nesta última terça-feira, 01º de maio de 2018, a Associação dos Colaboradores do Transporte Coletivo de Fazenda Rio Grande, em parceria com o Grupo Leblon Transporte de Passageiros, ofereceu um almoço com costela fogo de chão para em torno de 800 pessoas, entre funcionários e familiares.


Estiveram presentes motoristas, cobradores, pessoal da manutenção, do administrativo e diretoria.
O evento ocorre há sete anos no Jockey Club de Fazenda Rio Grande e foi marcado, na edição de 2018, pelo aniversário de 13 anos da associação, que foi fundada em 24 de junho de 2005.


O coordenador de manutenção do Grupo Leblon, Gilson Drohomereschi, que integra a associação, conta que além do almoço, foram realizadas atividades recreativas para deixar o dia ainda mais agradável.
“O objetivo da ação é trazer a confraternização entre os associados e familiares. Realizamos  neste dia, diversos eventos e atrações para todos que estavam presentes no evento. Entre as atrações, houve a apresentação de balé da ONG Anjos da Cidadania , dinâmica de grupo com a academia FITNESS CLUB  e,  após essas apresentações foi realizado um bingo com vários prêmios que contou com a participação em massa dos associados”
Grupo Leblon Transporte de Passageiros

terça-feira, 1 de maio de 2018

maio 01, 2018

DIA DO TRABALHO: O profissional do transporte é um dos pilares da Mobilidade Urbana

Grupo Leblon Transporte de Passageiros homenageia a todos seus colaboradores e os trabalhadores que diariamente são nossos clientes

O dia 1º de Maio é uma data mundial para valorizar as conquistas e os direitos dos trabalhadores.
A data se remete ao ano de 1886, quando na industrializada cidade de Chicago – EUA, milhares de trabalhadores iniciaram uma série de reivindicações pelos seus direitos. Os primeiros relatos de alusões ao 1º de Maio no Brasil são de 1895, mas foi em 1925 que esta data tornou-se oficial, por meio de decreto do então presidente Artur Bernardes.
Como um grupo que valoriza a vida e a qualidade de seus serviços, a Leblon não pode deixar essa data passar em branco e parabeniza a todos os seus colaboradores.
O Grupo Leblon sabe que o bem estar e a capacitação dos trabalhadores do setor de transportes refletem na qualidade da prestação dos serviços à comunidade e na segurança viária.
Por isso que investe todos os anos na saúde física, na carreira, na educação e nos aspectos espirituais e psicológicos de seus colaboradores.
São várias ações que visam amparar nossa equipe.
O trabalhador de transporte é um dos pilares da mobilidade urbana. Não adianta nada ter um ônibus bom, corredores e linhas de grande abrangência, se não houver profissionais capacitados e satisfeitos na limpeza, manutenção, borracharia, pintura, funilaria, administração, coordenação, gerência, condução, cobrança de passagem, fiscalização, planejamento, segurança.... Ufa! Colocar um ônibus na rua não é fácil e exige um batalhão de pessoas dedicadas e que veem o seu trabalho com profissionalismo e com paixão.
Entre estas ações  em prol dos colaboradores estão:
- Capacitação: Ao longo de todos os anos, os profissionais dos diversos setores passam por treinamentos e cursos para ampliação dos conhecimentos e melhoria do desempenho profissional e atendimento à população.
- Programas voltados à saúde: são realizadas diversas iniciativas para a saúde preventiva, com dicas de hábitos saudáveis, exercícios e exames básicos, além de encaminhamentos em caso de algum problema ter sido diagnosticado.
- Bolsas de estudos: O Grupo Leblon quer ajudar a dar a força e a oportunidade que o profissional precisa, para conseguir uma colocação melhor no mercado de trabalho. Assim, são oferecidas bolsas de estudos parciais ou integrais em cursos técnicos e universitários voltados para as mais diversas áreas. Parcerias como com o Sest/Senat e Fundação Dom Cabral, por exemplo, são fundamentais nestes investimentos na carreira dos trabalhadores.
- Sipat: A Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho no Grupo Leblon vai muito além da mera formalidade exigida por lei. São realizadas as palestras e discussões sobre segurança no trabalho, mas as atividades não param por aí: qualidade de vida, gestão do tempo pessoal, meio ambiente, orientação sobre finanças pessoais e saúde são temas na Sipat do Grupo Leblon todos os anos. Gincanas, concursos e premiações estimulam a participação e o espírito de equipe dos colaboradores.
- Associação dos Colaboradores: O Grupo Leblon incentiva a associação dos colaboradores que, além de dar amparo e orientação aos funcionários, possibilita a participação em atividades esportivas, culturais e recreativas.
- Capelania: O serviço de capelania é voltado para dar todo o apoio necessário ao trabalhador em situações que, inclusive, vão além do papel do colaborador na empresa. Apoios psicológicos, espirituais e familiares são fundamentais em momentos de lutas e desafios que qualquer um possa enfrentar. Para o Grupo Leblon, o trabalhador não é um “mero” funcionário, um “número”, mas é um ser humano que precisa de todas as condições para ter uma qualidade de vida e também para enfrentar e vencer os momentos difíceis.
O Grupo Leblon aproveita a data também para homenagear a todos os trabalhadores que são os nossos clientes, ou seja, os passageiros e passageiras do sistema de transporte, que utilizam os ônibus para irem aos seus empregos e trabalhos, formais ou não, e também para estudarem e conseguirem mais oportunidades no mercado de trabalho.
O ônibus é o veículo do trabalhador.
Para nós, esta data é importantíssima porque sabemos que estamos no dia a dia dos trabalhadores de nossa comunidade.
Grupo Leblon Transporte de Passageiros
FOTO:
Colaboradores do Grupo Leblon em uma das ações da empresa para o público interno

domingo, 29 de abril de 2018

abril 29, 2018

O VALOR DO ÔNIBUS COMO AGENTE DE CIDADANIA E PARCEIRO DA HISTÓRIA DE VIDA DE CADA UM


Cada vez mais, a sociedade e a imprensa têm reconhecido a importância dos sistemas de transportes não somente “no frio” desenvolvimento, mas também no dia a dia de cada um.
ADAMO BAZANI



Na vida, aparecem vários parceiros que nos ajudam a prosseguir e a continuar nossas lutas em prol de nosso sustento e realizações.
Estes parceiros podem ser pessoas, situações ou mesmo serviços e materiais.
E com certeza, o ônibus é o parceiro de muita gente, ajudando, inclusive, na busca por uma vida melhor.
Por isso, por mais que sejam justas as reclamações que pedem melhorias nos serviços, o ônibus reúne em si algo especial e deve ser visto de uma maneira diferente pelas pessoas.
Pode fazer um teste. Se você ver a foto de um ônibus antigo, logo vai lembrar de situações e momentos de sua vida: do passeio com os pais e avós, das idas para a escola, do primeiro emprego, do primeiro namoro ... Olha só, uma verdadeira linha de evolução.
Os serviços de ônibus no Brasil como um todo precisam melhorar muito. A questão das tarifas traz em si uma injustiça: a passagem é cara para quem paga, mas não cobre os custos dos investimentos em melhorias. O modelo de só o passageiro bancar com todos os custos está esgotado. O transporte individual, que provoca congestionamentos e poluição, recebe mais incentivo e “paga menos” que o transporte coletivo pelo uso da cidade. Os ônibus não têm estrutura viária adequada e em número suficiente para operarem com qualidade. Hoje a malha de corredores em capitais e regiões metropolitanas é pequena diante das necessidades da população.
Mas, a despeito de tudo isso, o cidadão em si deve saber valorizar os ônibus e seus serviços e encará-los como verdadeiros parceiros.
Zelar pela conservação, pela limpeza e não contribuir para o ato de “furar catraca” é, acima de tudo, respeito ao coletivo, aos demais cidadãos, que, como você, precisam de um serviço de mais qualidade.
Cada vez mais a imagem lúdica e de parceria do ônibus tem ganhado espaço. No programa “Como Será?”, da TV Globo, do sábado passado (21 de abril), o tema foi ônibus, mas de um jeito diferente. Foi revelada justamente a importância do ônibus na vida de cada um. Os busólogos, pessoas que gostam e estudam ônibus, falaram como o veículo pode criar uma empatia com a sociedade: Helio Luiz (Revista In Bus), Adamo Bazani (Diário do Transporte), Mário Custódio (pesquisador e consultor em mobilidade) e o menino João Victor, que é cego e reconhece os modelos de ônibus só pelo barulho, mostraram que se a sociedade começar a dar valor ao ônibus, pode começar a entender o que ocorre com os transportes e ajudar a melhorar. O passado, o presente e a evolução do ônibus e os veículos já “aposentados” que agora são clínicas, food trucks e até barbearia para pessoas com vulnerabilidade social, completaram o programa especial.
E é assim que se começa.
Valorizar o ônibus não é deixar de enxergar os problemas dos transportes, discuti-los e exigir as mais que merecidas melhorias, mas é, acima de tudo, reconhecer um direito social e respeitar o próximo, procurando entender o que ocorre de verdade na mobilidade.
Hoje os ônibus (e seus passageiros) são vítimas de um modelo de cidades feitas para carros, não para pessoas.
Adamo Bazani, jornalista especializado em transportes

quinta-feira, 19 de abril de 2018

abril 19, 2018

NA MEDIDA PARA O BEM-ESTAR DO COLABORADOR



Grupo Leblon realiza programa voltado para a reeducação alimentar, prática de atividades físicas e 
qualidade de vida dos trabalhadores em transportes



A obesidade, o sedentarismo e os maus hábitos alimentares estão associados a uma série de problemas de saúde, tanto de ordem física como, até mesmo, de ordem psicológica.
Tendo como política a busca incessante pela qualidade de vida de seus colaboradores, o Grupo Leblon Transporte de Passageiros desenvolve o Programa Na Medida, que já está em andamento.
Todos os sábados pela manhã, os funcionários se reúnem e recebem orientações de uma nutricionista e de um personal trainer sobre hábitos saudáveis de alimentação e de atividade física correta.
"O objetivo é fazer com que os colaboradores recebam as orientações durante os encontros aos sábados e que depois pratiquem durante a semana até os novos aprendizados. Qualidade de vida é uma questão de hábitos saudáveis" disse o técnico em segurança do trabalho do Grupo Leblon, Marcelo Oliveira, que está à frente do projeto.
A primeira fase conta com a participação de 23 pessoas e terá, ao todo, dez encontros
Grupo Leblon Transporte de Passageiros

Foto: Marcelo Oliveira, técnico em segurança do trabalho da Leblon, à frente de grupo que dedica os sábados pela manhã a aprendizados para uma vida melhor
Área de anexos

quinta-feira, 12 de abril de 2018

abril 12, 2018

SIMPLES ATITUDES EVITAM ACIDENTES EM TRANSPORTES PÚBLICOS


Grupo Leblon capacita funcionários, mas a participação de todos é fundamental




A segurança nos transportes é um direito e dever de todos. O Grupo Leblon Transporte de Passageiros capacita seus funcionários para agirem preventivamente e evitar acidentes com usuários. São realizados cursos e treinamentos com atualizações todos os anos. Mas os passageiros podem também ajudar com atitudes simples. Veja algumas dicas para a sua segurança:

- Evite, se possível, aglomerações, principalmente no embarque e desembarque.

- Não fique parado nos degraus do ônibus, tanto com o veículo parado como em movimento.

- Segure firme nos ferros de apoio, mesmo com o ônibus parado ou em baixa velocidade.

- Dê prioridade e respeite o ritmo de idosos, pessoas com deficiência, em recuperação cirúrgica e gestantes. Lembre-se que segurança e respeito andam juntas.

- Ao desembarcar, procure imediatamente manter a máxima distância possível do ônibus.

- Cuidado com alças de bolsas, vestidos, guarda-chuva, cadarços e procure, se possível, calçados que fiquem bem presos aos pés.

- Em caso de dúvidas ou necessidade de auxílio em qualquer ocorrência, procure um funcionário da Leblon/Nobel, um Guarda Civil, um Bombeiro ou Policial Militar, que possuem treinamentos apropriados.

Todos juntos, fazemos um transporte melhor.

Grupo Leblon Transporte de Passageiros

FOTO:
Logo após o desembarque, procure manter distância do veículo

quinta-feira, 29 de março de 2018

março 29, 2018

QUITANDINHA E MANDIRITUBA SE INTEGRAM À RIT DE CURITIBA A PARTIR DE 31 DE MARÇO

Matéria Retirada do Site da COMEC, disponível em: https://goo.gl/S2iorK

A partir de sábado (31 de março) os usuários do transporte coletivo de Quitandinha e Mandirituba se integram com a rede de transportes públicos de Curitiba. A integração será pelo Terminal de Fazenda Rio Grande que permitirá o deslocamento, sem o pagamento de uma nova tarifa, para os terminais Pinheirinho e CIC e, ainda, para o centro da Capital. A medida vai beneficiar 4.900 pessoas que usam esse serviço, todos os dias.
“Esta operação dará maior opção de mobilidade, diminuirá o tempo gasto no deslocamento e reduzirá os custos à população. Cada pessoa que usa mais de uma linha de ônibus, diariamente, poderá ter, ao fim do mês, uma economia de até R$ 166,10. E isto representa um enorme ganho na economia das famílias, e se amplia se houver duas ou três pessoas usando essa linha de ônibus”, comemora o secretário do Desenvolvimento Urbano (SEDU), João Carlos Ortega.
“Trata-se de uma antiga reivindicação da população, pois, até agora, os moradores destes municípios não têm acesso à Rede Integrada de Transporte (RIT) e contam apenas com ligações diretas para a capital ou para o Terminal Pinheirinho, onde precisam pagar nova tarifa, caso embarquem em outro ônibus”, diz o diretor de Transportes da Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba (COMEC), Marcos Scheremeta.
ECONOMIA - A partir de 31 de março o sistema funcionará da seguinte forma: as pessoas vão embarcar em Quitandinha e Mandirituba (incluindo o Distrito de Areia Branca), pagar uma única tarifa de R$ 4,85 (cartão metropolitano ou dinheiro) e se deslocar até o Terminal Fazenda Rio Grande. Assim, eles vão desembarcar dentro do próprio Terminal e poderão fazer integração com outras linhas, sem pagar outra passagem.
Já, no retorno, as pessoas vão pagar uma tarifa de R$ 4,25 para o sistema URBS. E, ao chegarem ao Terminal Fazenda Rio Grande, para embarcarem nas linhas G21-Areia Branca/T.Fazenda ou G31-Quitandinha/T.Fazenda, elas terão de entrar pela porta dianteira e pagar uma tarifa de R$ 4,85.
Mesmo com a tarifa da volta, quem faz a integração com outra linha na capital terá uma considerável economia. Atualmente, o cidadão paga R$ 6,50 até Curitiba e mais R$ 4,25 para chegar ao seu destino. No retorno, paga novamente as duas tarifas, tendo um custo diário de R$ 21,50. Com a integração, o custo passará a ser de R$ 13,95, por dia, ou seja uma economia de R$ 7,55, que representa 35,1%. Se forem considerados 22 dias úteis, no final do mês, a economia será de R$ 166,10.
Além da economia, o secretário Ortega lembra que também serão beneficiados com a redução no tempo que gastam ao se deslocarem de suas casas. Os ônibus de ligação direta enfrentam congestionamentos dentro de Curitiba, pois concorrem com os automóveis nas vias comuns. Já as linhas que saem do Terminal Fazenda Rio Grande usam as canaletas ou faixas exclusivas de ônibus, no perímetro urbano da capital, o que permite maior velocidade no trânsito, com segurança.
Para a inclusão de Quitandinha e Mandirituba na RIT, a COMEC fez um estudo de viabilidade. Estes municípios eram atendidos pelas linhas de ligação direta, muito extensas, pois de Areia Branca (em Mandirituba) até o centro da capital são 53,5 km, e de Quitandinha até o Terminal do Pinheirinho são 59 km. Estas linhas também são as únicas do Sistema Metropolitano que pagam pedágio para o deslocamento.
REFORÇO - Para atender melhor a população, nos horários de pico, a COMEC vai reforçar a oferta de serviços a partir do Terminal de Fazenda Rio Grande. O ligeirinho F02-Ctba /Fazenda que vai até a Praça Carlos Gomes, no centro da capital, passará a ter ônibus a cada 5 minutos. Para a linha F03-Fazenda Direto, que se desloca até o Terminal Pinheirinho, a oferta será a cada 03 minutos.
No Terminal Fazenda Rio Grande, a população também têm a opção das linhas paradoras F01-Fazenda/Pinheirinho, que saem a cada 8 minutos (horário de pico) e a F05-Fazenda/CIC a cada 12 minutos (também horário de pico).
A COMEC atende a 19 municípios com o transporte coletivo metropolitano. Desde que reassumiu o gerenciamento do transporte coletivo metropolitano a entidade possibilitou novas integrações como a do Terminal Roça Grande (em Colombo) e de Quatro Barras ao Terminal Santa Cândida. Agora, com Mandirituba e Quitandinha, o número de municípios com acesso à RIT passa de 13 para 16.


Matéria Retirada do Site da COMEC, disponível em: https://goo.gl/S2iorK

Fotos

Receber Newsletter